quinta-feira, 30 de abril de 2020

Helinho Aragão diz não temer perder o PSB para a disputa pela Prefeitura de SCC. Ele ainda deixou no ar possível pré-candidatura a vereador de Aragãozinho


Prefeitura de Jataúba confirma primeira morte confirmada por covid-19

A Prefeitura de Jataúba através da Secretaria Municipal de Saúde, enviou na tarde desta quinta-feira, dia 30, nota a imprensa, na qual informou o falecimento de um jataubense na cidade de Caruaru, vítima do Covd-19.  Segundo a nota, o óbito aconteceu por volta da uma da manhã desta quinta, o paciente se encontrava internado no Hospital Regional do Agreste em Caruaru desde o dia 10 de Março, onde na época foi transferido do Hospital de Jataúba, permanecendo internado desde então, o mesmo estava realizando tratamento de hemodiálise.

"Reiteramos ainda que paciente estava há 49 dias internado. Informamos ainda que consta como uma das causas de morte COVID-19, além de outras comorbidades e insuficiência Renal em Diálise", diz a nota, que segue, "A Prefeitura de Jataúba juntamente com a Secretaria Municipal de Saúde, está tomando todas as medidas cabíveis e seguindo os protocolos do Ministério da Saúde e da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco para realização do sepultamento do paciente, e que irá prestar todo o apoio aos familiares da vítima".

Dr. Edson concede entrevista, fala de processo do Ministério Público contra ele e diz que em apenas em Maio definirá seu futuro político


Ministério Público do Trabalho apura se patrões forçaram funcionários a protestar por reabertura de comércio em Campina Grande


O Ministério Público do Trabalho (MPT) da 13ª Região instaurou um procedimento investigatório para apurar se houve coação e constrangimento na convocação para um ato integrado por empresários e funcionários do comércio do município de Campina Grande, na Paraíba, realizado na última segunda-feira (dia 27).

O objetivo da manifestação era pedir a reabertura dos estabelecimentos, e os trabalhadores chegaram a ajoelhar — cena que foi fotografada e compartilhada nas redes sociais. A polêmica ocorreu, principalmente, por conta de denúncias de que os trabalhadores teriam tido seus empregos ameaçados, caso não comparecessem ao protesto.

"Temos que apurar como se deu essa convocação, com que argumentos e finalidades. Já despachei, dentro do processo, algumas providências, como o pedido por documentos e a realização de audiência com o sindicato de trabalhadores nesta quinta-feira (dia 30)", contou a promotora Andressa Lucena.

O Sindicato dos Comerciários de Campina Grande foi a entidade que repassou as primeiras denúncias ao MPT, mas desde o anúncio da abertura do processo de apuração, Lucena conta que outras reclamações de trabalhadores chegaram. "Recebemos denúncias anônimas de que os patrões teriam ameaçado fazer demissões. Acompanhando o ato, vimos ainda que estava sendo coordenado pelo setor empresarial, que pedia que os presentes fizessem isso e aquilo. Houve também aglomeração de pessoas, o que não é recomendado. O nosso posicionamento vai neste sentido: que sejam seguidas as orientações da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, e o comércio não reabra agora", afirmou José Nascimento Coelho, diretor-presidente do Sindicato dos Comerciários.


Segundo o advogado Pedro Paulo Sodré, especialista em Direito do Trabalho pela Universidade de São Paulo (USP), as denúncias e o comando do protesto pelos lojistas evidenciam a coação. "A coação aparece no Direito como a ideia de forçar alguém a realizar algo contra sua vontade. No caso do Direito Trabalhista, a ameaça nem precisa ser direta. Pois há diversos subterfúgios, como patrão, para que os empregados se sintam obrigados a fazer algo, para não serem demitidos. Neste caso, ainda há o agravamento de que eles foram expostos a uma situação de risco de contágio ao coronavírus", explicou.

O advogado Anderson Henrique Resende compartilha da opinião e acrescenta: "Caso o ato se repita e seja apurado que a manifestação ocorreu a mando do superior hierárquico, poderíamos falar em assédio moral".

Segundo o MPT, um decreto estadual em vigor até o dia 3 de maio, e prorrogável, já determina que o comércio do estado permaneça fechado. Com a abertura do processo de investigação sobre o caso, o Ministério Público do Trabalho (MPT) da 13ª Região recomenda ainda que estabelecimentos comerciais do município devem "se abster de praticar qualquer conduta que implique coação de seus empregados para participarem de atos e/ou eventos públicos, notadamente no período em que é recomendada a suspensão das atividades empresariais, uma vez que tal prática configura ato ilícito e abusivo e ensejará a responsabilização do empregador, inclusive quanto à reparação por dano moral".

A instituição acrescenta que estabelecimentos comerciais não essenciais devem "se abster de exigir a prestação de serviços pelos seus empregados, de forma presencial, enquanto perdurar a suspensão das atividades empresariais, em estrita observância aos atos normativos em vigor, expedidos pelo Município de Campina Grande, pelo Estado da Paraíba e pelas autoridades sanitárias".

Casos suspeitos e internações - Os órgãos ressaltam que dados divulgados pela Secretaria estadual de Saúde mostram que houve aumento considerável do número de pessoas suspeitas, infectadas e internadas por Covid-19 na Paraíba, com elevação do percentual de ocupação de leitos hospitalares de 17% para 50% do total oferecido.

Violações trabalhistas relacionadas à Covid-19 em diversas áreas já motivaram mais de 10.300 denúncias ao Ministério Público do Trabalho (MPT) em todo o país, das quais 517 na Paraíba, segundo dados computados até a última segunda-feira (dia 27).

Já os inquéritos civis instaurados sobre o tema chegaram a dois mil no país, sendo pelo menos 131 investigações na Paraíba. Denúncias podem ser feitas pelo endereço http://www.prt13.mpt.mp.br/servicos/denuncias ou pelo aplicativo MPT Pardal.

O que diz a Associação Comercial - Procurada, a Associação Comercial e Empresarial de Campina Grande (ACGG) declarou que não apoiou a ação feita pelos comerciantes locais na última segunda-feira (dia 27). "Não aprovamos nenhum movimento desse tipo, isso não tem nosso aval, mas há a ânsia individual de alguns empresários em relação a suas reaberturas, pois o isolamento atinge de forma diferente as atividades econômicas. Temos feito conversas e reuniões semanais, tanto dentro do meio empresarial, quanto com os agentes públicos, para discutir como fazer a abertura da economia e quando fazer, para avaliar como as atividades econômicas podem funcionar. Entendemos que esse tipo de interação, trabalhando institucionalmente, de forma sincronizada, é que vai ajudar a lidar com a situação e nas demais políticas públicas que não podem parar. A ACCG defende a abertura gradual, responsável, e estamos trabalhando no que pode abrir e como", avaliou o presidente da ACCG, Marcos José de Araújo Procópio.

Com informações do Globo.com

quarta-feira, 29 de abril de 2020

"É vergonhosa a pequena quantidade de materiais enviados pelo Governo Estadual para contribuir com o combate ao novo Coronavírus em nosso município”, disse a vereadora Jéssyca Cavalcanti

A vereadora Jéssyca Cavalcanti usou suas redes sociais para externar sua indignação contra o governador do Estado, Paulo Câmara. A revolta da vereadora se dá, segundo ela, pela pouca quantidade de materiais enviada pelo Governo para o enfrentamento à pandemia de Coronavírus na cidade de Santa Cruz do Capibaribe. 

A vereadora elencou o material enviado pelo Governo: 5 litros de álcool, 4 litros de álcool em gel, 1.500 máscaras, 50 toucas, 50 sapatilhas, 12 caixas de luvas com 50 pares, 8 óculos e 20 aventais. “O Governador Paulo Câmara segue com sua política de perseguição ao povo de Santa Cruz do Capibaribe. É vergonhosa a pequena quantidade de materiais enviados pelo Governo Estadual para contribuir com o combate ao novo Coronavírus em nosso município”, disse Jéssyca. 

Mais adiante, Jéssyca fez um comparativo com as ações que estão sendo encabeçadas pelo prefeito da Capital das Confecções, Edson Vieira. “Enquanto isso, a Gestão Municipal e todos os profissionais da linha de frente na saúde seguem lutando arduamente. Além da consolidação de um plano de combate envolvendo diversas áreas e aquisição de matérias, treinamentos e reestruturação na saúde, a prefeitura está nos preparativos finais para a entrega do Hospital da Campanha”.

Escola Dinâmica


Reunião define mudanças nas regras e novas estratégias para entrega de mercadorias à transportadoras




Além do Moda Center, Calçadão Miguel Arraes também se torna ponto para realização das entregas

Nesta terça-feira (28), foi realizada uma nova reunião entre Moda Center Santa Cruz, entidades comerciais e empresariais locais e Prefeitura Municipal para avaliar o primeiro dia em que o centro atacadista se tornou ponto de entrega de mercadorias a transportadoras. No encontro, foram definidas algumas mudanças e novas estratégias que entrarão em vigor a partir de segunda-feira (4/5). 

A principal é que o Calçadão Miguel Arraes também se torna ponto de entrega de produtos. As mudanças visam atender uma maior quantidade de comerciantes e transportadoras facilitando ainda mais as entregas, mas também eliminar gargalos e tentativas de comercialização de mercadorias de forma presencial, que continuam proibidas.





Confira as principais mudanças:

1 – Será ampliado, de 10 para 30, o número de transportadoras (ônibus e carretas) por dia que poderão usar o estacionamento do Moda Center para receber as entregas dos fabricantes de confecções. Para isso, é necessário que as transportadoras façam o agendamento antecipado no Departamento Comercial do Moda Center via WhatsApp (81) 99652-0590. A estrutura será montada em duas áreas localizadas no estacionamento frontal do parque;

2 – Serão oferecidas 30 vagas para vans receberem entregas de comerciantes. O agendamento também deve ser feito no Departamento Comercial do Moda Center e estas ficarão em uma área definida pela Prefeitura Municipal no estacionamento do Calçadão Miguel Arraes de Alencar;

3 – O agendamento para a semana seguinte começa na quinta-feira e encerra-se com o preenchimento total das vagas;

4 – Serão implantadas barreiras sanitárias nas entradas e saídas do município para permitir a entrada apenas de transportadoras que tenham feito o agendamento de forma antecipada evitando, assim, a entrada eventual de compradores, já que as vendas presenciais continuam proibidas de acordo com decreto vigente;

5 – A retirada de mercadorias por parte dos fabricantes em lojas e boxes do Moda Center será permitida de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h.

6 – As demais regras, como o uso obrigatório de máscaras, duas pessoas por veículo para realizar as entregas, a não entrada de crianças, idosos e pessoas que pertencem aos grupos de risco, seguem em vigor.

“Com essas mudanças, temos certeza que uma quantidade maior de clientes e fabricantes serão atendidos e assim poderemos dar um escoamento ainda mais rápido e eficiente de nossas mercadorias. São alternativas que todos nós, Moda Center, Prefeitura, Ministério Público e demais entidades, estamos buscando neste momento para ajudar o máximo possível a todos”, pontuou o síndico do Moda Center, José Gomes Filho.

Segundo informações das próprias transportadoras, nos dois primeiros dias em que o Moda Center foi o ponto de apoio para que recebessem entregas dos fabricantes, cerca de 120 toneladas de mercadorias foram escoadas para estados do Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste do país.

“Fico feliz com o resultado que obtivemos e essas mercadorias puderam ser enviadas aos seus destinos. Nós, como diretoria do Moda Center, sabemos que o que foi feito é apenas um começo e que continuamos na expectativa de que todos possam voltar a realizar seus negócios com normalidade”, concluiu o síndico.



Bolsonaro recua e anula nomeação de Ramagem para Polícia Federal

Após decisão do Supremo, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) revogou na tarde desta quarta-feira (29) a nomeação de Alexandre Ramagem para o comando da Polícia Federal. Mais cedo, o ministro Alexandre de Moraes, do STF, suspendeu a nomeação de Ramagem para diretoria-geral da Polícia Federal feita um dia antes por Bolsonaro. A posse estava marcada para a tarde desta quarta.

Moraes atendeu a um pedido do PDT, que entrou com um mandado de segurança no STF alegando "abuso de poder por desvio de finalidade" com a nomeação do delegado para a PF.

A nomeação de Ramagem, amigo do clã Bolsonaro que era diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), motivou uma ofensiva judicial para barrá-la, tendo em vista os interesses da família e de aliados do presidente em investigações da Polícia Federal.

No sábado (25), a Folha de S.Paulo mostrou que uma apuração comandada pelo STF (Supremo Tribunal Federal), com participação de equipes da PF, tem indícios de envolvimento de Carlos em um esquema de disseminação de fake news. ​

​"Defiro a medida liminar para suspender a eficácia do decreto [de nomeação] no que se refere à nomeação e posse de Alexandre Ramagem Rodrigues para o cargo de Diretor-Geral da Polícia Federal", diz a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal.

O magistrado concentra os argumentos de sua decisão no comportamento de Bolsonaro. Alexandre baseou a suspensão da posse em elementos que apontam o interesse do presidente em nomear para o comando da PF um diretor que poderia fornecer a ele acesso a informações privilegiadas. O perfil de Ramagem e sua proximidade com a família são citados como fatores secundários.

"Sempre falei para ele: 'Moro, não tenho informações da Polícia Federal. Eu tenho que todo dia ter um relatório do que aconteceu, em especial nas últimas 24 horas, para poder bem decidir o futuro dessa nação", disse o próprio Bolsonaro em pronunciamento após o pedido de demissão de Moro.

Com informações da Folha de Pernambuco

Projeto de Augusto Maia pede o uso obrigatório de máscaras de proteção em Santa Cruz

Na primeira sessão plenária remota, realizada nesta terça-feira (28), a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe aprovou o Projeto de Lei 030/2020, de autoria do vereador e presidente da Câmara, Augusto Maia (PSB) que trata da obrigatoriedade do uso de máscara de proteção para qualquer cidadão que saia nas ruas, locais e praças públicas, bem como ambientes de uso comum, em geral.

A medida trata do enfrentamento à disseminação do novo coronavírus (COVID-19) que tem avançado muito no Estado. Na ideia do autor as máscaras também devem ter distribuição gratuita para as pessoas mais carentes.

“Precisamos também dar as condições para que as pessoas possam fazer o uso da máscara. Por isso, é necessário os poderes públicos e empresas estabelecerem a doação das máscaras. Inclusive estamos articulando para que recursos da Câmara possam ser utilizados na compra e distribuição desses equipamentos de proteção”, destacou o presidente.

Comitê de Enfrentamento ao Covid-19 discute economia em Santa Cruz do Capibaribe

Foi realizada nesta terça-feira (28), na sala de reuniões da Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, encontro do Comitê de enfrentamento ao Covid-19 (coronavírus), para debater detalhes sobre entrega de mercadorias para as transportadoras que escoam a produção do Polo das Confecções.

Integraram as discussões, além do prefeito Edson Vieira, o vice-prefeito Dida de Nan, representantes do Moda Center, CDL, Polícia Militar, Ministério Público, gabinete do prefeito, Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Secretaria Executiva de Comunicação, Mobilidade Urbana, Guarda Municipal e Procuradoria.

Ficou definido no encontro a ampliação do número de transportadoras que terão direito ao acesso para coletar as mercadorias já comercializadas através de contato prévio. Ao todo, serão autorizadas 30 vagas para as transportadoras no Moda Center Santa Cruz, também foi disponibilizado espaço no estacionamento do Calçadão Miguel Arraes de Alencar para 30 vans que também poderão fazer a retirada das mercadorias já vendidas.

Segundo o prefeito Edson Vieira, serão instaladas barreiras sanitárias nas principais entradas da cidade para monitorar o fluxo e fazer a inspeção nos veículos para a checagem dos quesitos necessários como o uso de máscaras e álcool em gel 70%. “Essas decisões estão sendo tomadas em conjunto para buscarmos sempre a manutenção do controle sanitário rígido em conjunto com a medida de liberação da coleta de mercadorias, sendo que a comercialização ou negociação no local ainda estão proibidas, e estaremos atentos a esta situação com o apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal para coibir abusos”, disse o prefeito Edson Vieira.

Pela reabertura do comércio - Folha de São Paulo repercute protestos realizados em Campina Grande


Foto: Jonathan Samuel

O jornal Folha de São Paulo repercute, em sua edição desta quarta-feira, o protesto realizado esta semana em Campina Grande defendendo a reabertura imediata do comércio local.

Leia a reportagem do repórter João Valadares:

RECIFE, PE (FOLHAPRESS) – A Procuradoria do Trabalho em Campina Grande (PB) instaurou procedimento na manhã desta terça-feira (28) para apurar denúncias de que funcionários de lojas da cidade teriam sido obrigados pelos patrões a participar de protesto que pedia a reabertura do comércio.

Logo após a manifestação, ocorrida nesta segunda-feira (27), no centro de Campina Grande, fotografias de funcionários rezando ajoelhados em frentes às lojas fechadas circularam na internet.

O presidente do Sindicato dos Comerciários de Campina Grande, José Nascimento Coelho, declarou que recebeu algumas denúncias de empregados que foram ameaçados de demissão se não estivessem presentes no ato. “Alguns nos informaram que a pressão foi feita de maneira direta. Disseram que seriam demitidos se não fossem ao protesto”, afirmou.

Ele não confirmou se os funcionários teriam também sido obrigados a se ajoelhar para rezar. “Não tenho essa informação. Isso precisa ser apurado. Ninguém nos relatou ainda que houve esse tipo de obrigação”, disse.


Diante das fotografias que circularam na internet e da veiculação de notícias em órgãos de imprensa local, a procuradora do Trabalho Andressa Lucena instaurou procedimento formal para apurar o caso.

Ela informou que ainda não havia provas de que as pessoas teriam sido coagidas a participar do protesto. Declarou também, na tarde desta terça-feira (28), que não havia recebido denúncia formal.

“As fotografias circularam na internet e na imprensa. Resolvi instaurar um procedimento investigatório para apurar se houve algum tipo de coação. Até agora, não há provas”, informou.

O decreto municipal que restringia a abertura das lojas em Campina Grande valia até o dia 19 de abril. Depois desta data, a regra não foi prorrogada. No entanto, há um decreto estadual em vigor até o dia 3 de maio que proíbe a abertura do comércio no estado.

Clube de benefícios Auto Planos


Farra e muita birita - Polícia apreende cerveja, uísque e champanhe em presídio do agreste

Diversos produtos ilícitos foram apreendidos durante revista no presídio de Limoeiro, no agreste do estado de Pernambuco. Chamou atenção a quantidade de bebida alcoólica encontrada.

Além das bebidas, celulares e armas brancas também foram localizadas, e, revista que aconteceu na última sexta. As informações completas foram repassadas nesta terça (28).

Dentre as bebidas mais de 90 latas de cerveja, 87 garrafas pequenas de whisky, 70 latões de cachaça, 4 litros de cachaça, 5 litros de uísque, 4 garrafas de champanhe, 3 litros de vodca, 8 litros de vinho e 4 coquetéis.

Em diferentes celas também foram encontrados 17 celulares, 24 carregadores, 3 facas artesanais, além de fones de ouvido e chips.

A Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres) informou que dois detentos foram levados para delegacia para providências das medidas legais.

Com informações do Blog da Polo

terça-feira, 28 de abril de 2020

SESI-PE anuncia retorno das aulas no formato de educação a distância

Depois de um período de suspensão das atividades escolares com o objetivo de conter a disseminação do coronavírus e garantir a saúde e segurança de toda comunidade, o SESI-PE anunciou que retomará as aulas, no dia 4 de maio, na modalidade de educação a distância. Por meio do Portal SESI Educação, aproximadamente 6 mil alunos das 12 escolas da instituição continuarão a rotina de estudos em casa através de recursos pedagógicos e ferramentas digitais.

Além de assistir as aulas online de todas as disciplinas em tempo real, os estudantes terão acesso à videoaulas de apoio, atividades, listas de exercícios, laboratórios digitais (cloud labs) e simuladores 3D, que estimulam aprendizagens significativas de forma interativa e lúdica através da plataforma virtual Plurall, na qual os alunos e professores poderão acessar o material didático em qualquer hora e em qualquer lugar, seja no computador, no tablet ou no smartphone. Tudo isso será acompanhado pelos docentes, que poderão personalizar as estratégias de ensino, e pela equipe pedagógica do SESI-PE.

A iniciativa possibilitará também que os alunos fixem melhor o conteúdo lecionado a distância pelos professores e tirem dúvidas em relação às atividades e ao material didático. Outros diferenciais é que os estudantes poderão visualizar as dúvidas tiradas pelos colegas, reforçando ainda mais o aprendizado, e os pais e responsáveis conseguirão acompanhar o desenvolvimento dos filhos, visualizando o número de tarefas realizadas, as disciplinas com maior aproveitamento, entre outros indicadores.

Toda essa praticidade facilitará os estudos, já que o aluno receberá as tarefas, a correção do professor e um amplo material de apoio em um mesmo ambiente virtual, sem comprometer o padrão de ensino da instituição, como pontua a gerente de Educação do SESI-PE, Mirella Barreto. “Mesmo com essa nova rotina de aprendizagem, o SESI-PE continuará a valorizar a educação de alta qualidade a qual somos reconhecidos em Pernambuco. Afinal, a escola é de suma importância para o crescimento e desenvolvimento integral dos estudantes e nosso compromisso é prepará-los para vida e para o mundo do trabalho”, comentou. Para acessar a plataforma, os estudantes deverão entrar no Portal SESI de Educação (https://sesieducacao.com.br/publico/index.php) ou no site do SESI-PE (www.pe.sesi.org.br).

Em Brejo da Madre de Deus - Rogério do Boa Esperança dispara: “A cidade está entregue e precisamos agir, para resgatá-la o mais rápido possível”





O líder comunitário Rogério do Boa Esperança tem demonstrado preocupação com a forma como a gestão do prefeito Hilário Paulo tem tratado alguns setores da administração brejense. Sempre atento às demandas da sociedade e com participação efetiva em debates políticos (principalmente em grupos de Whatsapp), Rogério tem se destacado nos bastidores da política local.

“Tenho acompanhado de perto o dia-a-dia do povo de Brejo e tenho visto as dificuldades que as pessoas têm passado, nos mais variadores setores. Em especial, a infraestrutura do Brejo está em estado caótico. São ruas esburacadas, sem rede de esgoto, sem calçamento, enfim, sem estrutura alguma”, disse Rogério, que seguiu, “A cidade está entregue e precisamos agir, para resgatá-la o mais rápido possível”.

Mesmo ciente das dificuldades que a cidade enfrenta, Rogério se mostra confiante em dias melhores. Para ele, a volta ao desenvolvimento da cidade passa, inevitavelmente, pelo projeto político do ex-prefeito Roberto Asfora. “Acredito sim, que nossa cidade tem jeito. Acredito sim, que juntos vamos tirar Brejo desse quadro de paralisia. Confio sim, na competência e na experiência de Roberto Asfora, que mostrou a todos que fez e poderá fazer muito por nossa terra”.

UNICLIN - Saúde se faz assim!

A cidade de Santa Cruz do Capibaribe tem a Uniclin, o melhor laboratório de análises de todo o Agreste de Pernambuco. Com uma grande variedade de serviços, a oferta de exames clínicos de alta complexidade e profissionais especializados, a Uniclin transformou-se em sinônimo de qualidade e credibilidade.

Dedicação e superação - Para o Dr. Marcone Ferreira, proprietário da Uniclin, manter o alto padrão de serviços e atendimento é um verdadeiro desafio, ao qual ele se dedica em seu dia-a-dia. “A Uniclin é bem mais que um laboratório, é na verdade uma marca, que tem à sua frente uma dedicada e competente equipe, que busca sempre o melhor para os nossos clientes/amigos”, disse Dr. Marcone.

Muito mais - Além dos exames de rotina, o Laboratório Uniclin também realiza teste de DNA, exame pré-natal, teste do pezinho e teste toxicológico.

É Ouro! - O programa de Controle Interno de Qualidade é um conjunto de ações que visa garantir a reprodutibilidade e a exatidão dos resultados dos exames utilizando a verificação persistente de fatores que continuamente interferem no processo. “São 10 anos consecutivos obtendo avaliação Excelência Laboratorial!”, falou Dr. Marcone.

CORONAVÍRUS

Horário de atendimento - Em razão da pandemia de Coronavírus, que assola todo o Planeta, o horário de funcionamento da Uniclin foi alterado e reduzido:

  • Segunda à sexta-feira: Das 6 da manhã às  13 horas
  • Por conta do tempo curto, as coletas são realizadas até às 10 da manhã
  • A maioria dos exames serão entregues até às 13 horas
  • Alguns exames serão entregues em até 01 hora
  • Para os idosos que estão  em quarentena,  a Uniclin fará a coleta em domicílio.

Onde fica? - Rua Rogaciano Assis Aragão, número 06, São Cristóvão, esquina com a Rua Otacílio Moreira, próximo a praça de táxi do Hospital Municipal.

Uniclin - Saúde se faz assim!

Câmara realiza primeira Sessão Plenária remota nesta terça-feira

Nesta terça-feira (28), a Câmara de Vereadores de Santa Cruz do Capibaribe realizará a primeira Sessão Plenária Remota no intuito de dar andamento aos trabalhos da Casa nesse período de enfrentamento à pandemia do COVID-19. Os parlamentares participarão da discussão e votação de Projetos de Lei e Requerimentos.

A plataforma utilizada para que acada vereador acesse remotamente a sessão será a mesma utilizada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, o Zoom. O link da da transmissão também será levado ao ar pelo facebook da Câmara de Santa Cruz através da página facebook/camarascc.

Celso de Mello autoriza inquérito no STF para apurar declarações de Moro com acusações a Bolsonaro

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello autorizou nesta segunda-feira (27) abertura de inquérito para apurar declarações do ex-ministro da Justiça e da Segurança Pública Sergio Moro.

Ao deixar o governo, na última sexta (24), Moro apontou suposta interferência de Jair Bolsonaro em inquéritos da Polícia Federal. Segundo o ex-ministro, o presidente Jair Bolsonaro decidiu trocar a direção-geral da PF porque gostaria de ter acesso a informações de inquéritos sobre a família dele.

O pedido de abertura foi encaminhado na sexta-feira (24) pelo procurador-geral da República, Augusto Aras. O decano do STF foi sorteado relator do pedido. Segundo o ministro Celso de Mello, os fatos narrados por Moro têm relação com o exercício do cargo, o que permite a investigação de Bolsonaro. Isso porque a Constituição impede que o chefe do Executivo seja alvo de apuração alheia ao exercício do mandato.

"Os crimes supostamente praticados pelo senhor presidente da República, conforme noticiado pelo então Ministro da Justiça e Segurança Pública, parecem guardar (...) íntima conexão com o exercício do mandato presidencial, além de manterem – em função do período em que teriam sido alegadamente praticados – relação de contemporaneidade com o desempenho atual das funções político-jurídicas inerentes à chefia do Poder Executivo", escreveu o ministro.

Com a abertura do inquérito, começa a fase de produção de provas. Aras pediu ao Supremo que a linha de investigação tenha início com o depoimento de Moro e que o agora ex-ministro apresente documentos que comprovem suas declarações.

Uma das medidas que podem ser tomadas no curso do inquérito é a quebra de sigilos telefônicos, por exemplo, para verificar a autenticidade da troca de mensagens entre Sergio Moro e Bolsonaro. O material foi indicado por Moro como prova da suposta influência e divulgado pelo Jornal Nacional.

Em pronunciamento, Bolsonaro afirmou que as declarações de Moro eram infundadas e que ele não havia tentado interferir na Polícia Federal.

A imagem da conversa mostra que o presidente enviou a Moro o link de uma reportagem sobre a PF estar "na cola" de 10 a 12 deputados bolsonaristas. No print, o número que seria de Jair Bolsonaro escreve: "mais um motivo para a troca", em referência ao então diretor-geral da PF, Mauricio Valeixo.

O estopim para que Sergio Moro deixasse o governo, e fizesse o discurso com indícios de irregularidades cometidas pelo presidente Jair Bolsonaro, foi a demissão de Valeixo - substituído por Alexandre Ramagem, delegado da PF que foi segurança de Bolsonaro na campanha e é amigo da família.

Devido ao isolamento social, setor sucroalcooleiro enfrenta desafios para vender etanol



Diante de um inimigo desconhecido, governos de todo o mundo têm adotado medidas drásticas para conter o avanço desenfreado da Covid-19. A crise é sem precedentes, mas todas as escolhas têm consequências. A adesão ao isolamento social, por exemplo, tem impactado negativamente diversos segmentos da economia. Para o setor sucroalcooleiro, no entanto, a conta vem em dobro: além de estarem começando a notar uma diminuição no consumo do açúcar, os empresários já estão enfrentando uma queda brusca na venda do etanol. Nas contas do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool em Pernambuco (Sindaçúcar), a diminuição no consumo do biocombustível já chega a 60% - queda que poderá comprometer a realização das atividades na entressafra.

Recém-iniciada, a entressafra da cana-de-açúcar seguirá até o próximo mês de agosto e, durante esse período, há pouca ou nenhuma produção dentro das usinas. A formação de estoques é o que garante o faturamento das empresas e o abastecimento de açúcar e etanol em todos esses meses. Acontece que, com a queda no consumo do combustível, o produto está sem fluxo de vendas. Já com relação ao açúcar, houve aumento de demanda no início do isolamento social, mas, agora, o mercado se encontra abaixo da realidade de consumo para o período. “Isso compromete, especialmente, os investimentos que precisamos fazer durante a entressafra, notadamente nas áreas agrícolas, quando precisamos acelerar serviços de custeio e de renovação de canaviais”, lamenta o presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha. 

O problema é ainda maior devido à crise que o petróleo vem enfrentando mundo afora, com uma queda de preços que chegou a atingir mínimas históricas nos últimos dias. Essa instabilidade afeta, diretamente, a precificação dos combustíveis veiculares no Brasil. Para se ter ideia, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) contabilizou, entre os dias 12 e 18 de abril, um recuo de 2,37% no preço médio de revenda do etanol. A queda, no entanto, já vem se repetindo há cinco semanas.

Para minimizar a crise, o Sindaçúcar apresentou, há mais de vinte dias, uma lista de pleitos ao Governo Federal - todos eles seguem, até hoje, sem respostas. “Os tributos relativos ao PIS/Cofins sobre as vendas merecem ser revistos pelo tempo que durar esse crise, bem como o aumento da Cide para a gasolina. Além disso, também precisamos de uma política de financiamento para a estocagem do etanol. As dificuldades do setor da indústria da cana-de-açúcar são relevantes, considerando-se que geramos mais de 70 mil empregos diretos em 58 municípios pernambucanos”, critica Cunha.

ÁLCOOL 70% - Para ajudar no combate à Covid-19, empresários do setor sucroalcooleiro já produziram cerca de 90 mil litros de álcool 70%, que foram doados a hospitais, polícias e prefeituras. Para Renato Cunha, a comercialização do produto poderia ser uma forma de amenizar a crise que vem sendo enfrentada pelo setor. “O desenvolvimento mercadológico depende de autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), o que pode ocorrer a qualquer momento. O mercado não é imenso, mas a entrada no mercado do álcool com outros fins que não apenas o uso veicular pode ser uma alternativa com boas perspectivas”, defende.

V GERES - Calendário de vacinação contra a gripe segue nos municípios

Enquanto as atenções de meios de comunicação e população em geral estão voltadas para a pandemia do Covid-19, é importante registrar que a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe 2020 segue seu calendário, e as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários devem os postos de vacinação. O alerta é feito pela V Gerência Regional de Saúde (V GERES), em Garanhuns. A Campanha iniciou em 23 de março, sendo antecipada em 30 dias, e segue até 22 de maio. 

Segundo Catarina Tenório, gerente regional de saúde, está em curso a segunda fase da vacinação da campanha que é anual. "O objetivo da campanha é reduzir complicações e internações decorrentes das infecções pelo vírus da influenza, e este ano também evitar que as pessoas busquem postos de saúde e hospitais, com sintomas de gripe, já que a maioria das unidades hospitalares estarão com pacientes de Covid-19, em plena pandemia". - Revela a gestora.

A vacina contra a gripe não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico da gripe, já que os sintomas são parecidos, para chegar mais rapidamente a conclusão do diagnóstico de coronavírus. 

Na primeira fase de vacinação, o Ministério da Saúde estabeleceu a meta de 90% de vacinados dos públicos alvo. A V GERES atingiu 95,9% dos trabalhadores da saúde e 90,8% dos idosos.

QUEM DEVE PROCURAR OS POSTOS PARA VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE? - Remanescentes da primeira fase, que são as pessoas com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde. Nesta segunda fase estão sendo vacinados os professores, profissionais de segurança e salvamento, além de doentes crônicos e outros com condições clínicas especiais.

Na terceira fase, que inicia em 09 de maio, devem procurar os postos de vacinação, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, pessoas entre 55 e 60 anos, jovens sob medida sócioeducativa de 12 a 21 anos, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.

segunda-feira, 27 de abril de 2020

Diogo Moraes se pronuncia após polêmica gerada por causa de doação em live



Após doação feita pelo deputado estadual Diogo Moraes (PSB), de duas toneladas de alimentos e 100 mil máscaras durante a live do cantor Bell Marques, que aconteceu na noite deste sábado (25), uma polêmica foi gerada em conversas de grupos de WhatsApp. Neste domingo (26), o deputado resolveu se pronunciar através das redes sociais. 

De acordo com o deputado, diferentemente do que foi especulado em grupos de WhatsApp, de que a doação seria destinada para outro estado, os alimentos e máscaras serão doadas para o agreste pernambucano. 

“Durante a live do cantor Bell Marques, na noite de ontem, fiz a doação de 2 toneladas de alimentos e 100 mil máscaras. Gostaria de informar a vocês que essas doações serão destinadas aos municípios do Polo de Confecções, em especial para Santa Cruz do Capibaribe, minha terra natal. Aproveitei este momento para fazer essa doação porque hoje seria o show desse grande cantor em Santa Cruz, mas devido a essa pandemia, tivemos que cancelar,” afirmou. 

Com informações do Blog do Ney Lima

Delegados da PF apontam 'crise de confiança' com indicação ligada a Carlos Bolsonaro

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal divulgou neste domingo (26) carta aberta com fortes críticas à interferência do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no comando da PF. A entidade, que representa os delegados da PF, afirmou que há uma "crise de confiança" na indicação do novo diretor-geral.

O ex-juiz Sergio Moro pediu demissão do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública na última sexta-feira (24) após Bolsonaro exonerar Maurício Valeixo da direção da PF. Segundo Moro, o presidente agia para interferir politicamente na atuação da polícia e tinha interesse em inquéritos em trâmite no Supremo Tribunal Federal.

Para o lugar de Valeixo, Bolsonaro nomeou Alexandre Ramagem, amigo de seu filho e vereador do Rio, Carlos Bolsonaro. O jornal Folha de S.Paulo revelou que a PF identificou Carlos Bolsonaro como um dos articulares de um esquema criminoso de fake news.

Em carta aberta endereçada ao presidente, a associação ressaltou que "a partir da nomeação e posse, manda o interesse público que o Presidente mantenha uma distância republicana" do nomeado, "de modo a evitar que qualquer ato seu seja interpretado pela sociedade como tentativa de intervir politicamente nos trabalhos do órgão".

"Da maneira como ocorreu, há uma crise de confiança instalada, tanto por parte de parcela considerável da sociedade, quanto por parte dos delegados de Polícia Federal, que prezam pela imagem da instituição", diz a carta. "Nenhum delegado quer ver a PF questionada pela opinião pública a cada ação ou inação. Também não quer trabalhar sob clima de desconfianças internas."

A entidade afirma que o contexto de exoneração de Valeixo e o pedido de demissão de Moro impõem um enorme desafio ao novo delegado-geral e um risco de instabilidade. "Demonstrar que não foi nomeado para cumprir missão política dentro do órgão. Assim, existe o risco de enfrentar uma instabilidade constante em sua gestão".

Em publicação em sua conta oficial no Facebook também na noite deste domingo, Bolsonaro defendeu que a Polícia Federal é parte do Sistema Brasileiro de Inteligência, "que alimenta com informações o Presidente da República para tomada de decisões" estratégicas.

"Uma coisa é pedir informações sobre inquéritos sigilosos em curso (o que nunca houve) e outra coisa ter acesso a conhecimento de inteligência produzido nos termos da Lei (o que sempre me foi sonegado)", escreveu Bolsonaro.

O texto da Associação relembra que a PF realiza investigações que esbarram em detentores do mais alto poder político e econômico, o que contempla o próprio presidente. "Suas atribuições constitucionais [incluem] exercer uma parcela do controle dos atos da administração pública federal, incluindo os da própria Presidência da República".

Não há, segundo os delegados, qualquer previsão legal de comunicações pessoais, gerais e diárias ao mandatário em ações que não interessam à tomada de decisões por parte do governo.

"O Presidente da República é o chefe máximo do Poder Executivo, entretanto deve preservar a imagem da sua gestão e da própria instituição seguindo protocolos de conduta sensíveis no que se refere aos órgãos de Estado", diz o texto.

Após o anúncio da saída de Moro e as denúncias de que o presidente tentava interferir politicamente na PF, Bolsonaro disse, em pronunciamento na última sexta-feira, que estava infeliz com a investigação sobre a facada de que foi vítima em Juiz de Fora (MG) durante a campanha eleitoral de 2018.

O agressor, Adélio Bispo de Oliveira, confessou o crime e laudos indicaram sua insanidade. A Associação Nacional de Delegados da Polícia Federal defende que o inquérito relacionado a Bolsonaro recebeu "total atenção" e seguiu em "caráter prioritário" em razão de ser um crime contra a segurança nacional e a própria democracia.

"As linhas investigativas continuam sendo exauridas, para que ao final a sociedade tenha a certeza absoluta de que a verdade foi alcançada ou foram esgotadas todas as possibilidades de apuração", diz a carta. "Entretanto, não é possível produzir em uma investigação um resultado específico desejado".

A carta pede que o presidente firme um compromisso público de que o novo diretor-geral terá total autonomia para formar sua equipe e conduzir a instituição de forma técnica e republicana, "sem obrigações de repassar informações ao governo federal" ou instaurar ou deixar de instaurar investigações por interesse político.

Para isso, a associação pede que o governo envie projetos para prever mandato para o cargo mediante lista apresentada pelos próprios delegados e uma emenda constitucional reforçando a autonomia da PF.

A associação ainda faz menção à nomeação de Fernando Segóvia ao cargo, por intervenção do então presidente Michel Temer (MDB). Segovia ficou três meses como diretor-geral.

"O último comandante da PF que assumiu o órgão em contexto semelhante teve um período de gestão muito curto", diz a carta. "Qualquer eventual ordem de intervenção cumprida pelo novo DG, que acreditamos que nenhum delegado o fará, necessariamente o levará ao mesmo destino ou até a uma situação pior".

Com informações da Folha de Pernambuco

domingo, 26 de abril de 2020

Mais um artigo de Zé Minhoca - "Não foi um tiro no pé. Foi no coração!"

O Presidente Bolsonaro (em quem votei!), parece que tem prazer em criar e alimentar crises, bem como, também em tomar decisões equivocadas, como a da semana passada, ao exonerar o até então competente Ministro da Saúde, Dr. Luiz Henrique Mandetta. Ontem, o País assistiu, incrédulo, numa entrevista coletiva transmitida em rede nacional, mais um desatino do nosso Mandatário-mor, quando tentou “explicar/justificar”, a exoneração do agora ex-Ministro da Justiça e da Segurança Pública, Dr. Sérgio Moro.

Que fique bem claro, que a nomeação ou exoneração de Ministros; Presidentes e Diretores de Autarquias; Fundações e/ou Entidades Públicas Federais, salvo melhor juízo, compete exclusivamente ao Presidente da República. Assim, não quero aqui, absolutamente, discordar da prerrogativa do Presidente em exercê-la. Quero, sim, como dezenas de milhões de brasileiros, que nele votaram e também, (e disso tenho absoluta certeza), como outros milhares que nele não votaram, protestar veementemente pela maneira acintosa com que ele afastou temporariamente (ainda bem!), da vida pública, o seu melhor e mais reluzente General!

Como se não bastasse essa crise involuntária sem tamanho, provocada pelo coronavírus, o nosso (ainda) Presidente, continua teimando em tripudiar sobre o bom senso.

Sinceramente, Presidente Bolsonaro, dessa vez o Senhor não deu um tiro no pé. Foi no coração! Do Brasil!

Vereador Zé Minhoca (PSDB)

Escola Dinâmica - Comunicado

sábado, 25 de abril de 2020

508 novos casos, 29 óbitos - Pernambuco registra recorde diário de casos da Covid-19

Pernambuco registrou, neste sábado (25), o maior número de confirmações de Covid-19 em 24h: são 508 novos casos. Destes, 275 casos que se enquadram como Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Já os restantes 233 se enquadram em quadros leves de sintomas. 

Agora, o Estado totaliza 4.507 casos confirmados (3.316 casos graves e 1.191 casos leves). Também foram confirmados 29 óbitos, totalizando 381 mortes pela Covid-19.

Com informações da Folha de Pernambuco

Coniape realiza videoconferência e apresenta propostas para enfrentamento ao Covid-19

Na tarde desta quinta-feira (23) o Consórcio Público Intermunicipal do Agreste Pernambucano e Fronteiras (Coniape), realizou uma reunião por videoconferência para deliberar sobre algumas medidas a serem adotadas pelos municípios consorciados diante da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19) no Estado de Pernambuco.

Como presidente do consórcio, o prefeito Edson Vieira articulou a plataforma de interligar os municípios por meio de videoconferência com os prefeitos Joãozinho Tenório (São Joaquim do Monte) e Edílson Tavares (Toritama), além dos secretários de saúde de São Joaquim do Monte (Nadja Kelly), de Riacho das Almas (Scheyla Gonçalves), de Santa Maria do Cambucá (Silvana Maria), de Bezerros (Luciana Ferreira), de Frei Miguelinho (José Luís de Moura), de Tacaimbó (Ilzon Souza), de Pesqueira (Lucival Almeida) e de Panelas (Douglas) também foram convocados e participaram da chamada.

O tema da discussão foi entorno de medidas a serem implantadas pelo consórcio dentro dos municípios. O presidente Edson Vieira destacou a possibilidade da realização de compras de álcool 70%, luvas, máscaras, testes do Covid-19, jalecos e toucas, entre outros, de forma compartilhada através do Coniape. Havendo a necessidade, o consórcio irá atuar na locação de ambulâncias, aquisição de macas, kits de higiene, respiradores e a criação de um comitê gestor da crise.

Cestas básicas e kits merenda, também fazem parte do planejamento para atender as pessoas em situação de vulnerabilidade social, já que o Polo de Confecções não está com as feiras em funcionamento, atingindo fortemente a economia local dos municípios e gerando incerteza a todos.

“Dialogar é fundamental para que possamos trocar experiências, planejar e executar planos de forma rápida e eficiente, o consórcio fortalece os municípios participantes, em especial, nesses momentos em que há uma grande demanda por equipamentos da saúde. De forma consorciada temos poder de compra, conseguindo inclusive melhores valores”, ponderou Edson Vieira.

Edílson Tavares que é vice-presidente do consórcio, reforçou a importância do Coniape para a compra compartilhada dos materiais de extrema necessidade, atendendo as unidades de saúde que estão na linha de frente do combate ao Covid-19, e frisou que alguns municípios não conseguem realizar essas compras de forma individual, tendo em vista a queda nas receitas.

Após a reunião, a direção do consórcio já iniciou o processo técnico de levantamento orçamentário para que o mais breve possível os integrantes possam receber as possibilidades que melhor se adequem às suas necessidades.

Nova lei originária de projeto de Alessandra Vieira garante prioridade na abertura de empresas para famílias de pessoas com deficiência

Os pernambucanos cujos dependentes possuem algum tipo de deficiência, incluindo microcefalia, terão a partir de agora mais facilidade e prioridade no atendimento na abertura de micro e pequenas empresas. É o que assegura a lei nº 16.863/2020 baseada em projeto de autoria da deputada estadual Alessandra Vieira (PSDB) publicada nesta sexta, 24, no Diário Oficial.

A medida vale para os órgãos estaduais correlatos, unidades das Juntas Comerciais e também nos entes públicos estaduais responsáveis pelo registro de cada empreendimento. A prioridade estabelecida na lei se estende ainda para a regularização de empresas já existentes. Para fazer uso do direito, o representante deverá apresentar: Certidão de Nascimento da Pessoa com Deficiência; cópia do Documento comprobatório de seguridade social da pessoa com Deficiência; e, Termo Comprobatório de tutela ou responsabilidade legal da Pessoa com Deficiência.

“O nosso objetivo com essa nova lei é que as famílias percam o menor tempo possível com burocracia, e possam consolidar a geração de renda familiar de forma mais ágil. Pois, normalmente essas famílias já vivem uma sobrecarga rotineira devido aos custos de manutenção mais altos em razão de medicamentos, alimentos, mobilidade e procedimentos médicos”, esclarece Alessandra Vieira.

São Domingos ganhou Supermercados Unibom!



O distrito de São Domingos, Brejo da Madre de Deus ganhou o Supermermercado Unibom. Em uma moderna e ampla estrutura os clientes encontram os melhores produtos, com os menores preços de toda a região. Grandes marcas e condições imperdíveis, para você fazer as compras do dia-a-dia e é claro, a feira do mês. 

Supermercado Unibom, bem pertinho de você, na Rua Luiz Cecílio de Santana, em São Domingos, distrito de Brejo da Madre de Deus.

‘Decente Camisaria’ busca adaptações produtivas em meio à crise

Em meio ao momento crítico que estamos atravessando, seguindo todas as orientações dos governos federal, estadual e municipal, a 'Decente Camisaria' adaptou, temporariamente, sua linha de produção para investir em máscaras, como forma de manter a produtividade e, consequentemente, os empregos.

Seguindo as recomendações de segurança dos órgãos sanitários, a empresa deu início à produção dos equipamentos de proteção para contribuir e atender à demanda que nosso país necessita, durante o combate ao Covid-19.

Nesse momento de extrema dificuldade que nosso país enfrenta, nos orgulha ser uma empresa que busca contribuir com o enfrentamento do vírus.

A Decente Camisaria presta serviços de costura para outras empresas do Polo de Confecções e com menos de 3 anos atuando no mercado, teme sua sobrevivência e também se solidariza com todas as demais do Polo, estando assim disposta a ceder as modelagens e inclusive, se necessário, ensinar o processo produtivo para que outras empresas possam respirar em meio à crise.

Localizada em São Domingos, Brejo da Madre de Deus, a empresa tem contribuído com a geração de empregos no município e busca em suas práticas, contribuir com desenvolvimento social.

Governo do Estado atende pleito da Acic e lojas de tecidos e aviamentos voltam a funcionar a partir desta sexta-feira (24)

Através de decreto publicado na noite de ontem (23), o Governo do Estado, atendendo a um pleito da Associação Comercial e Empresarial de Caruaru (Acic), autorizou a abertura dos estabelecimentos de aviamentos e de tecidos, a partir da sexta-feira (24) para garantir o fornecimento dos insumos necessários à fabricação de máscaras e outros Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários no combate à proliferação do novo coronavírus.

Desde que a pandemia de Covid-19 se tornou uma realidade em Pernambuco e as ações de isolamento social se fizeram necessárias, entre elas o fechamento do comércio, as empresas do Polo de Confecções do Agreste modificaram a sua produção para atender a crescente demanda por EPIs. Os empresários estavam encontrando dificuldades na aquisição de insumos e a Acic agiu na defesa de interesses para que os fornecedores de tecidos e aviamentos pudessem entrar para a lista de atividades essenciais na crise do coronavírus.

“O nosso pleito, desde o início, foi que os fornecedores atacadistas e lojas de tecidos e aviamentos entrassem na lista de operações essenciais nesse momento, tendo em vista que o Polo de Confecções do Agreste está produzindo EPIs e as empresas estavam encontrando dificuldade de adquirir os insumos. Nas reuniões que tivemos com o Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, pedimos pela inclusão desses estabelecimentos entre os serviços essenciais para atender a essa demanda e evitar que a produção tivesse que ser paralisada por falta de matéria-prima”, ressalta o presidente da Acic, Luverson Ferreira.

Confira o trecho do decreto que autoriza a abertura:

“Art. 3º A Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico articulará e coordenará rede de atuação colaborativa entre cidadãos, empresas, sobretudo as integrantes do polo de confecções do Estado, e entidades da sociedade civil, para incentivar a produção, a distribuição e a entrega de máscaras, mesmo que artesanais, para a população. Parágrafo único. Fica permitido o funcionamento dos estabelecimentos de aviamentos e de tecidos, para o fornecimento dos insumos necessários à fabricação de máscaras e outros Equipamentos de Proteção Individual – EPI`s relacionados ao enfrentamento do coronavírus”, diz o texto.

Para que esses e outros serviços possam funcionar sem oferecer riscos para a ampliação do contágio, o Governo do Estado, no mesmo decreto, recomenda o uso de máscaras, mesmo que artesanais, pela população em geral em todo território pernambucano para as pessoas que precisam sair de casa e circular pelas vias públicas para exercer atividades ou adquirir produtos ou serviços essenciais.

O documento determina ainda que, a partir do próximo dia 27 de abril, os órgãos públicos estaduais e os estabelecimentos privados, que estejam autorizados a funcionar de forma presencial, ficam obrigados a exigir o uso de máscaras, mesmo que artesanais, pelos seus servidores, empregados e colaboradores, enquanto perdurar o Estado de Calamidade Pública.

Clube de benefícios Auto Planos


sexta-feira, 24 de abril de 2020

Agora ficou sério - “A morte” vai às ruas e pede que população fique em casa em Santa Cruz




A Secretaria de Saúde de Santa Cruz do Capibaribe encontrou uma maneira inusitada para abordar a população que ignora as medidas de isolamento social orientado no período da quarentena provocada pelo novo coronavírus.

O radialista Hamilton França, conhecido por interpretar o palhaço Pitombinha, foi o escolhido para uma ação de conscientização nas ruas para que a população permaneça respeitando a quarentena imposta pela pandemia enfrentada na atualidade. 

Com a representação popular de um ceifador sombrio como “a morte”, Hamilton percorre as ruas da cidade em um carro de som pedindo à população que atenda as recomendações das autoridades de saúde. Na sua mensagem Hamilton lembra o número de casos registrados e óbitos já confirmados no estado de Pernambuco. 

Curiosamente no primeiro vídeo onde a ação foi registrada, várias pessoas são vistas praticando atividades físicas, algumas inclusive ignorando a mensagem.

Com informações do Blog da Polo

Quer produzir máscaras? Se ligue na oportunidade!


Moda Center se torna local para que comerciantes façam entrega de mercadorias as transportadoras

O Moda Center Santa Cruz passa a ser, a partir da próxima segunda-feira (27), local para entrega de mercadorias as transportadoras vindas de várias partes do país. Tal medida atende ao decreto Nº 027/2020 publicado em 22 de abril pela Prefeitura Municipal de Santa Cruz do Capibaribe e visa promover, mesmo que aos poucos, a movimentação da economia local frente ao cenário de restrições impostas pelo avanço do novo coronavírus, assim como agilizar o escoamento dos artigos de moda e vestuário produzidos pelos fabricantes.

As entregas acontecerão de segunda à sexta-feira, das 8h às 17h, de forma agendada, em uma estrutura montada em parte do estacionamento frontal do Moda Center, onde comerciantes e transportadoras precisam obedecer a um conjunto de regras formuladas a partir de reuniões com representantes do Moda Center Santa Cruz, Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, Ministério Público, Polícia Militar, Associação Empresarial de Santa Cruz do Capibaribe (ASCAP) e CDL Santa Cruz.

As vendas de forma presencial em boxes e lojas do parque continuam proibidas de modo a se cumprir o decreto nº 48.830 publicado pelo Governo do Estado em 18 de março de 2020, que trata da suspensão das feiras como uma das medidas para enfrentamento ao avanço da doença (Covid-19).

"A diretoria do Moda Center Santa Cruz é ciente de que todos os comerciantes, condôminos ou não, passam por um momento jamais vivenciado, porém para que todos continuemos fortes enquanto a situação não volta a normalidade, será necessário a busca incessante pela adaptação frente ao atual cenário econômico", pontuou o síndico do Moda Center, José Gomes Filho. 

Confira as regras abaixo e, como alternativa durante a pandemia, faça vendas seguras pelo WhatsApp, telefone, redes sociais, entre outros meios não presenciais:



UNICLIN - Saúde se faz assim!

A cidade de Santa Cruz do Capibaribe tem a Uniclin, o melhor laboratório de análises de todo o Agreste de Pernambuco. Com uma grande variedade de serviços, a oferta de exames clínicos de alta complexidade e profissionais especializados, a Uniclin transformou-se em sinônimo de qualidade e credibilidade.

Dedicação e superação - Para o Dr. Marcone Ferreira, proprietário da Uniclin, manter o alto padrão de serviços e atendimento é um verdadeiro desafio, ao qual ele se dedica em seu dia-a-dia. “A Uniclin é bem mais que um laboratório, é na verdade uma marca, que tem à sua frente uma dedicada e competente equipe, que busca sempre o melhor para os nossos clientes/amigos”, disse Dr. Marcone.

Muito mais - Além dos exames de rotina, o Laboratório Uniclin também realiza teste de DNA, exame pré-natal, teste do pezinho e teste toxicológico.

É Ouro! - O programa de Controle Interno de Qualidade é um conjunto de ações que visa garantir a reprodutibilidade e a exatidão dos resultados dos exames utilizando a verificação persistente de fatores que continuamente interferem no processo. “São 10 anos consecutivos obtendo avaliação Excelência Laboratorial!”, falou Dr. Marcone.

CORONAVÍRUS

Horário de atendimento - Em razão da pandemia de Coronavírus, que assola todo o Planeta, o horário de funcionamento da Uniclin foi alterado e reduzido:

  • Segunda à sexta-feira: Das 6 da manhã às  13 horas
  • Por conta do tempo curto, as coletas são realizadas até às 10 da manhã
  • A maioria dos exames serão entregues até às 13 horas
  • Alguns exames serão entregues em até 01 hora
  • Para os idosos que estão  em quarentena,  a Uniclin fará a coleta em domicílio.

Onde fica? - Rua Rogaciano Assis Aragão, número 06, São Cristóvão, esquina com a Rua Otacílio Moreira, próximo a praça de táxi do Hospital Municipal.

Uniclin - Saúde se faz assim!